Amazon já foi multada em US $ 888 milhões por violações do GDPR

Spread the love

No início deste mês, a Amazon silenciosamente recebeu um grande golpe, com a empresa recebendo a maior multa por violações de proteção de dados na Europa. Em 16 de julho, a Agência de Proteção de Dados de Luxemburgo disse à Amazon para pagar uma multa de 746 milhões de euros (88.888 milhões) por violar as rígidas leis de proteção de dados da UE, conhecidas como GDPR.

De acordo com a Bloomberg, a multa foi aumentada após uma investigação sobre como os dados dos clientes da Amazon foram processados ​​pelo CNPD de Luxemburgo e a empresa revelada em um documento regulatório na sexta-feira. O CNPD não comentou publicamente sua decisão e não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

 

Sua pesquisa sobre a Amazon é baseada na reclamação do French Privacy Group Law Codercure du Net 2018. A equipe afirma que representa os interesses de milhares de europeus em garantir que grandes empresas de tecnologia não usem seus dados para fins políticos ou políticos. Objetivos de negócios. Ele não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Amazon está sob muito escrutínio em casa e no exterior sobre como usa os dados dos clientes. Os reguladores estão preocupados que a abordagem de processamento de dados da empresa não apenas viole as proteções de privacidade do consumidor ao fazer compras online, mas também beneficie a empresa mais do que os concorrentes que operam no mercado. Ao mesmo tempo, a Amazon deseja que os clientes saibam que seus dados estão seguros e, ao contrário da maioria das penalidades do GDPR, eles não são publicados devido a violações de dados.

“Proteger as informações de nossos clientes e sua confiança é nossa maior prioridade”, disse o comunicado na sexta-feira. “Não há violação de dados e as informações do cliente não são enviadas a terceiros. Esses fatos não são aceitáveis.”

Em 2018, as autoridades de proteção de dados em toda a Europa terão poderes para exercer moderação sobre as empresas que não protegem os dados pessoais ou os usam indevidamente para a entrada no GDPR. Se as empresas não cumprirem as suas obrigações, o regulador nacional do país europeu em que residem tem o direito de pagar uma multa de até 4f do rendimento internacional. Como a Amazon está sediada em Luxemburgo, a CNPD deve decidir se a empresa cumpre os regulamentos.

Um porta-voz da Amazon disse que a empresa discordava veementemente da decisão e planeja apelar. “A decisão sobre como exibir publicidade relevante para os consumidores é baseada em interpretações subopcionais e não testadas da Lei de Privacidade Europeia e a multa proposta está em total contraste com essa interpretação também”, disse ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *